Novo Gama recebe reforço do GDF para Dia D de combate à dengue

Cerca de 150 profissionais de diversos órgãos orientaram moradores e recolheram inservíveis

Novo Gama recebe reforço do GDF para Dia D de combate à dengue

Uma ação integrada entre o Governo do Distrito Federal e a Prefeitura do Novo Gama (GO) levou a campo, neste sábado (18), cerca de 150 profissionais – entre militares do Corpo de Bombeiros e agentes de vigilância ambiental, além de equipes de apoio da Polícia Militar do DF e Departamento de Estradas de Rodagem (DER) – para o Dia D de combate à dengue na região. O Novo Gama foi a primeira de uma série de cidades que receberão os trabalhos para diminuir o índice de infestação e contaminação pela doença.

“Escolhemos o Novo Gama por ser região de fronteira com o DF e por ter um número elevado de pessoas contaminadas. O bairro de Lunabel foi o local escolhido para a ação. Trouxemos a mesma estrutura e equipe utilizadas nas ações do DF e faremos isso em outras cidades da região metropolitana do DF. A próxima a receber deve ser Planaltina de Goiás”, diz o secretário de Desenvolvimento da Região Metropolitana, Coronel Manoel Gervásio.

Levantamento do Núcleo de Endemias do Novo Gama aponta 280 casos entre janeiro e maio deste ano, sem registro de óbitos. “Só em maio, foram 69 casos. Como no ano passado tivemos muito casos, essas ações visam evitar essa alta. Desde fevereiro, estamos atuando diuturnamente, com agentes, bombas costais e fumacês, para evitar essa alta”, destaca a coordenadora de Endemias, Márcia Silva Oliveira.

Para o prefeito do Novo Gama, Carlos Alves dos Santos, esse apoio do GDF é importante para os municípios do entorno. “Locais como o Novo Gama não teriam uma estrutura dessas para uma atuação dessa grandiosidade”, observa. Os bombeiros estavam e maior número, um total de 50 militares, que fizeram a inspeção nas residências, verificando pontos de acúmulo de água, e dando orientação aos moradores.

“É uma força multidisciplinar. Os bombeiros dando orientações, a vigilância usando recursos como o fumacê, a Polícia Militar ajudando na segurança das equipes e o DER na fiscalização do trânsito para que os veículos que compõem a força de trabalho possam transitar de forma mais livre”, destacou o tenente coronel do Corpo de Bombeiros do DF, Ivan Santos.

Vigilância

O trabalho foi dividido por equipes formadas por duplas de agentes de vigilância ambiental, de bombeiros e de funcionários da prefeitura. Na abordagem às residências, os moradores foram orientados a deixar materiais inservíveis nas portas das casas, que seriam recolhidos pelo Serviço de Limpeza Urbana.

O motorista Altamiro Gonçalves já tinha reservado as embalagens vazias de produto de limpeza para o descarte. “A orientação dos bombeiros foi importante. Tem que ter cuidado. Na minha casa está tudo limpinho e os entulhos recolhidos para entregar”, observou.

Na casa de Ideuzuite da Silva, o quintal também está limpo. Ela já viveu o sofrimento do que é ter dengue e lamenta que nem todos os vizinhos mantenham os mesmos cuidados que ela. “O governo vem, orienta e alerta, mas cada morador precisa fazer sua parte”, frisa.

Conforme destaca o diretor de Vigilância Ambiental do Distrito Federal, José Natal, esse combate no entorno ajuda a manter em queda os índices de dengue no DF. “A circulação de pessoas entre as localidades é grande. Notamos uma diminuição de 80% em casos de dengue no DF em comparação ao ano passado e isso se deve ao trabalho que vem sendo realizado, de forma permanente e não somente no momento epidêmico, para evitar o aumento da circulação do mosquito e, consequentemente, a circulação viral”, finaliza.

Qual é a sua reação?

like
0
dislike
0
love
0
funny
0
angry
0
sad
0
wow
0